segunda-feira, maio 26, 2008

ARRITMIA

não
não bate forte coração
não bate
(porque não há descompasso maior no mundo que pulsar)
não bate forte
coração
dias dias lentos rápidos perco o passo
- e paro -
prossegue a procissão incolume segue pastores
presos na torre
futil escolho cato palavras e conto
me dá um desconto
miserável que sou não me vou sem saber desperdicio
ao certo incerto é o que sei
nada sei
descarto correntezas levo o descaminhar
pare!
hora pra descansar
tarde inutil vadia entregue ao ócio vicio barato
diversão
entretanto luto insone insano contra o tempo
contratempos invento
descarto todo obvio linha reta não apraz
a alma nunca tem paz
a paz não tem alma
nada acalma essa fauna urbana
eu fujo
corro bem longe dentro esse eletrocardiograma por isso
não bate
não bate forte
não bate forte coração não bate meu sopro
coração
para.

2 Notas:

Blogger Ceinwyn said...

então... se não soubesse que era sua, não lhe daria os créditos por essa... não pro meu amigo sempre agitado e agitante... =p
bjo!

9:34 PM  
Blogger André Odashima said...

olá! eu já não sou seu amigo, mas vim conhecer o blog e gostei bastante.
mas não achei este poema indigno de alguém agitado ou agitante, na verdade até o contrário!

3:03 AM  

Postar um comentário

<< Home